Image hosting by Photobucket

06 abril, 2005

Cadê o Abba do meu Channel?
Por Ishtar dos 7 Véus, a hedonista

Image hosted by Photobucket.com
Hedô em deprê depois de ouvir 666 vezes "Festa no Apê"


Tô deprê... Sim, meus queridos e fofuchos leitores, até uma mulher hype-dance-in-pop-kitsch-tudo tem seus momentos de depressão... Quarta-feira chuvosa, friozinho, aquela música do Latino tocando no quarto da empregada sem parar... Aqui estou eu, agarrada ao meu Barbapapa de pelúcia, em posição fetal, tão comigo mesma, encolhidinha, mil pensamentos na cabeça... Cadê Osama Bin Laden? Cadê Djenane Machado? Cadê Élida Lastorina? Cadê o cachorrinho pequinês? Oh meu Deus!!! Alguém pode me dizer por misericórdia o que aconteceu com os pequineses? Sim... Aquela raça que foi um must nos anos 70 e 80! Todo mundo tinha um pequinês... Ou pelo menos, já foi incomodado por aquela gracinha peluda, de dentes salientes, olhinhos esbugalhados e um humor do cão (ai, que redundante!). Prometo que farei uma investigação sobre o assunto. Ai, de repente me sinto tão Dana Sculy em Arquivo X. Já posso me ver levantando às seis da matina (ui... momento realmente de ficção dessa colunista) e abordando as senhoras do edifício Aruba no calçadão da Black Point... “Escuta aqui vovó... Não se faça de desentendida! Tire esses óculos enormes da cara e me diga logo o que fez com o seu cachorrinho pequinês!” E eu toda modelito aeróbico, na Ponta Negra, dando uma dura numa velhinha... oops, sorry... numa “representante da terceira idade”: “A senhora lembra sim! Pequinês... baixinho, peludinho, chatinho... Não, não me venha com este poodle! Isso aí é um gremlin disfarçado! Tá querendo me enganar, é?”

Seriam os poddles disfarces para os pequineses? A troco de quê? Seriam os pitbulls, na verdade, pequineses que sofreram mutações? (pausa para a colunista morder o dedinho e ficar com um ar pensativo... Quem disse que eu não tenho um ar pensativo?) Aaaah... não adianta fofuchos. Sei que vocês vão mandar e-mails do tipo: “Saia dessa deprê, Hedô... A gente te ama!...” Mas não vai adiantar. Sabe como é mulher de aquário, né? Emotiiiiva, frágil, carente. Sinto que nada nas próximas 24 horas me fará levantar da cama, largar meu Barbapapa e sorrir para o mundo. Nem se Alec Baldwin tocasse o interfone e dissesse que está me esperando lá embaixo, cheio de amor pra dar. Não, não... Nem se Alec e William Baldwin estivessem me esperando lá embaixo... Tá... Se os dois estivessem lá, eu daria uma olhadinha de leve pela janela. Nem se Alec, William e Stephen Baldwin estivessem me esperando lá embaixo... Tá, tá, tá! Me jogaria pela janela direto para os braços dos bofes-Baldwin, cantando uma versão de “It’s Raining Men” chamada “It’s Raining Me”. Uma mulher moderna sabe que depressão não é sinônimo de burrice. Aprendam. (Pausa para um suspiro saudosista). Coloco “The Winner Takes It All” na vitrola (of course que eu tenho uma vitrola). Nada como o grupo Abba pra fazer a gente refletir sobre a condição humana... E eu que pensava que aqueles suequinhos fofos nunca se separariam... Ilusão... Mulher de aquário, né?... Me lembrei do clipe dessa música: Eles estão numa mesa de restaurante, bebendo, rindo, felizes, enquanto a lourinha Agnetha canta, séria, emburrada. Eles passeiam pela praia, rindo, felizes... Agnetha canta, séria, emburrada. Eles se abraçam, rindo, felizes... Agnetha cant... Pra falar a verdade, o clipe acaba justamente quando eu jurava que Agnetha daria um pití, armaria o maior barraco e desceria o cacete em seus companheiros, gritando (em sueco): “Porra, eu aqui me esgoelando pra cantar essa musiquinha triste e vocês rindo feito umas hienas. Tão gozando da minha cara, é? Só porque eu errei no tom da minha tintura, é? Só porque a maquiadora do clipe resolveu me sacanear e colocou um quilo de maquiagem na minha cara, é? Só porque eu tô parecendo a Emília do Sítio do Picapau Amarelo, é? Rindo de quê? De quê? Que porra de felicidade é essa?” Para falar a verdade, vendo o clipe de “The Winner Takes It All” e o humor de Agnetha você percebe que aquele grupo não duraria muito não. Pena. (Pausa para enxugar uma lágrima furtiva. Mulher de aquar... ah, deixa pra lá!). Beijitos. PS: Não dava pra esse tal de Latino ter furado a fila do papa João Paulo II não?...